Arquivos da categoria: Expedição Acordando Palavras – Edição 1

Expedição Acordando Palavras 1ª edição, o FILME

A Primeira Expedição Acordando Palavras aconteceu, exitosamente, em dezembro 2016/janeiro 2017, foram 11 os expedicionários que fizeram parte desta primeira edição. Tal experiência piloto só foi possível por causa do engajamento dos participantes e de uma rede de pessoas, que apoiou esta iniciativa.

Lembrando que a Expedição Acordando Palavras é um programa de formação e desenvolvimento pessoal que ocorre por meio de imersão na cultura andina. Essa expedição envolve atividades urbanas de experimentação cultural, trabalho voluntário e vivências cotidianas em comunidades tradicionais. Viajando conhecemos as cidades de La Paz e Puno, além de comunidades do Lago Titicaca!

Veja o vídeo registro desta primeira edição!

 

Carta de agradecimento de Raquel Lima, uma de nossas expedicionárias

São Paulo, 30 de janeiro de 2017

Queridos benfeitores e benfeitoras,

Minha eterna e mais singela gratidão a todos que contribuíram para que jovens da periferia de São Paulo – assim como eu – tivessem a oportunidade de vivenciar uma imersão transcultural incrível e recheada de descobertas e aprendizagem. Graças a vocês, hoje me sinto confiante em afirmar que contribui, contribuo e ainda vou poder contribuir muito com aqueles que realmente precisam para fazer o mundo melhor! Descobri que tenho uma força que nunca imaginei ter. Aprendi que sou capaz de conquistar muito além do que acreditava antes. No Peru, subimos montanhas que nunca imaginamos ser capazes de fazer, convivemos com moradores das ilhas e aprendemos muito sobre a simplicidade, o carinho e os costumes. Fizemos um trabalho comunitário com crianças que mexeu muito com a gente.

Cheguei ao Brasil com novas ideias e tendo certeza que sonhos, não são apenas sonhos quando temos determinação a realizá-los. A expedição me mostrou isso e me ensinou muito a conviver com pessoas diferentes.

Obrigada por investirem em mim (em nós) e contribuírem com o nosso processo de desenvolvimento como seres humanos. Ninguém me tira da cabeça, que no futuro terei condições melhores, porque quero investir em muitos outros jovens, assim como fizeram comigo agora!

Sinto orgulho em saber que ainda existem pessoas, que investem em pessoas. Pessoas como vocês me inspiram e me fazem acreditar na vida!

Todos juntos pelo Bem Comum!

Obs: Você pode achar que sua doação foi pouca, mas saiba que foi de grande importância para nós. Seu simples e lindo gesto de doação mudou a minha vida. A palavra gratidão se torna pequena perante todo o agradecimento que gostaria de fazer a vocês.

Sinta-se abraçada(o) por mim.

Obrigada,

Raquel Lima

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Expedicionária Acordando Palavras, beneficiada pelo financiamento coletivo.

Oficina de Formação Acordando Palavras

Oficina de formação Acordando Palavras

TEMA: Letramento por meio de jogos e brincadeiras

Data: 19/11 – sábado

Carga Horária: 3 horas – 10hs às 13hs

OBJETIVOS:

  • Discutir o conceito de letramento e sua aplicação e relevância para o desenvolvimento de diferentes sujeitos nos mais variados contextos sociais.
  • Refletir sobre as possíveis aprendizagens que podem ser conquistadas em situações de jogos e brincadeiras coletivas.
  • Conhecer/Vivenciar diferentes jogos e brincadeiras e as possibilidades de letramento presentes nessas propostas.

Onde vai acontecer a oficina: Na Associação Bem Comum: R. Nossa Sra. de Nazaré, 111, São Paulo – SP, 04805-100 (www.bemcomum.org.br)

Público-alvo: Profissionais da área social, educadores sociais, professores de ensino fundamental, psicopedagogos, voluntários em projetos que trabalham com crianças ou adolescentes e estudantes universitários da área de humanas.

Facilitadora da oficina: Carol Ferigolli – Professora, Psicopedagoga e Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da USP. Atuou em Aldeia Terena, no Sertão Paraibano e no Pantanal Sul-mato-grossense. Atende crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais. Trabalha com formação de educadores e acompanhamento psicopedagógico, individual e em grupo. Idealizou e implantou o projeto Acordando Palavras Huánuco em 2011, ano que viveu no Peru.

 

Para conhecer melhor essas experiências acesse www.acordandopalavras.org

Outras informações:

  • Serão emitidos certificados de participação
  • Disponibilizaremos o material do curso
  • Para participar se inscreva enviando e-mail para acordandopalavras@bemcomum.org.br

 

Investimento

*Parte do recurso será revertido para custear a expedição Acordando Palavras

Inscrições pagas com antecedência até 18/11 tem desconto:

Estudantes e professores de escola pública R$35,00

Demais profissionais R$45,00

Fazer depósito ou transferência bancária e enviar o comprovante para o email acordandopalavras@bemcomum.org.br

Bradesco AG 296 C/C 068100-8

CNPJ 05.799.310/0001-31

Inscrições Pagas na hora  ( aceitamos cartão de crédito e débito)

Estudante e professores de escolas públicas R$40,00

Demais profissionais R$55,00

Condições especiais para inscrição de grupos e há disponibilidade para realização desta proposta em instituições e localidades, para consulta contactar acordandopalavras@bemcomum.org.br

Para participar preencha a ficha e envie por email: acordandopalavras@bemcomum.org.br

Ficha de inscrição

Nome:__________________________________________________________

Data de Nascimento:___________ Email:_______________________________

Endereço de residência:____________________________________________

Fones:__________________________________________________________

  1. Para quem já é profissional:

Profissão________________________Onde estudou?____________________

Onde trabalha:____________________________________________________

  1. Para quem é estudante:

Curso que estuda: _________________________________________________

Qual faculdade/Unidade?___________________________________________

Em que ano está?_______________

Por que você decidiu participar desta oficina?

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Como você soube desta oficina?

­_________________________________________________________________

apresentacao3-pptx

Trupe Acordando Palavras – Encenação do espetáculo “Saudade”

A iniciativa de construção referente ao processo de encenação de Saudade, se deu por meio da necessidade de captação de recurso em que o projeto, Acordando Palavras, precisava para materializar seus objetivos.

Acordando Palavras é um processo de formação por meio de uma expedição transcultural de aprendizagem, em grupo, desenvolvida pela ONG Bem Comum e tendo em vista a imersão na cultura andina, entendendo que processos pessoais de desenvolvimento se dão nessa relação. O objetivo é proporcionar vivências, capazes de desenvolver aprendizagens significativas relacionadas ao autoconhecimento, à sociabilidade, à autonomia, à criatividade, ao improviso diante do desconhecido, ao trabalho em grupo, à gestão de conflitos e de dificuldades em contextos sociais adversos. A expedição envolve atividades urbanas de experimentação cultural e de trabalho voluntário em comunidades tradicionais e organizações locais do antiplano andino. A expedição tem início em 26 de dezembro de 2016 e termina dia 09 de janeiro de 2017. A rota começa em La Paz na Bolívia e termina em Puno no Peru, passando por três ilhas do Lago Titikaka. Mas para a realização dessa iniciativa é necessário uma ajuda de custo para arcar com as despesas da viajem, com isso, a Bem Comum estabeleceu dinâmicas alternativas de capacitação de recurso financeiro, foi aí que a trupe teatral nasceu.

Com o intuito de arrecadar fundos por meio do “chapéu”, a trupe desenvolveu uma dinâmica de construção colaborativa para uma esquete de teatro de rua, seguindo alguns estudos referentes ao clown e as acrobacias cômicas. Foram semanas de laboratórios e experimentações para abarcar a linguagem escolhida até que chegasse o momento de iniciar a capacitação na rua.

Durante o processo de construção estudamos a cultura cigana dos circos latino-americanos para inspirar uma possível identidade na estética de nossa trupe. Era fundamental que desenvolvêssemos uma história, uma crítica, ou um comunicado, que de certa forma se identificasse com a realidade da América Latina, pois sempre foi um desejo nosso que além das ruas da cidade de São Paulo, também apresentássemos o espetáculo nos lugares onde estivéssemos durante a viajem. Para isso, além do enredo, era necessário que os atores aproximassem o diálogo a uma dinâmica possível de ser compreendida por pessoas que não fossem fluentes em português. Sendo assim, escolhemos transportar a estética do clown à um jogo mudo, toda a história seria passada por meio da pantomímica.

Durante a construção das cenas identificamos problemas sociais em comuns nos diversos países da América do Sul e espetacularizamos críticas em torno de suas problemáticas. Desenvolvendo partituras psicofísicas que espelhassem nossas realidades até que chegássemos o momento propicio às experimentações na rua. Os jogos de montagem de cenas eram orientados pelo facilitador Caio Richard, que usou de alguns métodos de acrobacia circenses e exercícios de ativação de pontos de tensão e relaxamento, assim como uma iniciação a máscara do clown por meio da dança pessoal, autoconhecimento e atividades de treinamento físico para a rua.

Texto de Caio Richard um de nossos expedicinários

Expedicionários em Ação!

 

 

Terceiro Encontro – Informe 3

No sábado dia 1 de outubro, às 14hs, tivemos nosso terceiro encontro de preparação da Expedição Acordando palavras. Estiveram presentes Carol e Clesio como facilitadores, e nossos expedicionários Caio, Matheus, Jaqueline, Lia, Patrícia, Raquel, Max, Alef e Kátia.

Antes do encontro teve ensaio da equipe do teatro de rua que almoçou junto e já foi imprimindo aos que chegavam um ritmo de entrosamento bastante interessante e envolvente.

Iniciamos nosso encontro com um aquecimento e compartilhando, como de costume, de que forma chegamos a esse encontro. Conversamos por Skype com nosso amigo puneno Jimmy Guerra, foi uma oportunidade para que nossos expedicionários pudessem conhecer nosso principal apoio em terras peruanas.

Tivemos uma tarde importante para construir nosso contrato de convivência e a estratégia utilizada para este momento foi trazer diversas regras em espanhol e para isso o grupo tinha que escolher dentre essas frases quais eram as que deveriam fazer parte do nosso contrato, são elas:

  • Tener respeto y cuidado en los espacios
  • Siempre decir la verdad y ser honestos
  • Contribuir a los objetivos fijados por el grupo sean alcanzados
  • Colaborar con la seguridad del grupo
  • Estar abierto para recibir y dar devolutiva instructiva como herramienta de aprendizaje
  • Tener consentimiento para confrontar a otros cuando las actitudes son poco respetuosas con los demas
  • Saber la hora de escuchar y la hora de hablar

Essa atividade deu margem para explicarmos diversos vocábulos e expressões que serão úteis durante a viagem!

Também, neste encontro, apresentamos nossa página no benfeitoria e conversamos sobre a importância de divulgarmos nossa campanha para o maior número de pessoas. E representantes dos grupos de trabalho nos contaram sobre as ações bazar e teatro de rua.

Finalizamos nosso encontro dançando salsa e cumbia peruana como forma de irmos nos aproximando da cultura latinoamericana.

14695351_1194106307335105_6171613384606205923_n

Como apoiar a Expedição Acordando Palavras!

A expedição Acordando Palavras tem um grupo de expedicionários em que a menor parte são de participantes pagantes e a maioria de interessados são jovens de baixa renda, que não contam com recursos financeiros para participar da formação.

No processo de seleção dos expedicionários percebemos que esses jovens estudantes interessados são de periferia e estão envolvidos em causas sociais relevantes, além de terem a intenção de construir suas carreiras profissionais visando o bem comum e dedicando-se a área social, assim consideramos que seja estratégico investir nesses jovens.

Para levantar o recurso financeiro necessário estamos desenvolvendo algumas ações e precisamos de apoio. Por isso, vc é nosso convidado!

Como apoiar:

  • Doando (a partir de R$20) no site de financiamento coletivo: https://benfeitoria.com/acordandopalavras
  • Divulgando e recomendando nossa campanha a sua rede de amigos
  • Doando milhas de passagens áreas para comprar a passagem de algum dos jovens ( Trecho São Paulo / Santa Cruz de La Sierra
  • Indo ao nosso bazar e comprando nossos produtos
  • Convidando nossa trupe de teatro de rua para apresentar suas esquetes em seu comércio, instituição ou empresa, mediante “cache” simbólico, que será revertido para a expedição

Como apoiar!

Entenda a Expedição em 7 tópicos – RESUMÃO!

  • Nossa expedição Acordando Palavras é uma formação para jovens estudantes de periferia e profissionais de educação e da área social. Não é uma viagem turística.  Vamos aprender juntos nesta partilha!
  • Nossa formação se dará por meio de imersão transcultural e para isso, elegemos a cidade de La Paz na Bolívia, três ilhas do Lago Titicaca e a cidade de Puno no Peru. Essas são regiões latino-americanas em que há um contraste imenso entre belezas naturais e problemas sociais crônicos como a pobreza e falta de saneamento básico. Vamos para lugares pobres!
  • Nos hospedaremos em hostels baratos onde compartilharemos quarto, banheiro e cozinha com outros viajantes e em casas de moradores que estejam dispostos a partilhar seu lar conosco. Vamos dormir onde tenhamos apenas o mínimo necessário!
  • Compartilharemos dos modos de vida e da cultura local, utilizaremos os transportes públicos do povão e caminharemos a pé desbravando as localidades com mapas impressos. Buscaremos informações sobre os lugares perguntando aos moradores sobre onde conhecer, onde comer e também como vivem, como é sua vida... Vamos conhecer os lugares autótonos dessas localidades!
  • Realizaremos trabalhos voluntários em instituições peruanas, onde poderemos partilhar um pouco do que temos enquanto grupo. Vamos servir ao próximo!
  • Teremos durante a expedição oficinas, rodas de conversas e atividades guiadas pelos facilitadores com o objeto de tornam cada uma dessas vivências oportunidades de aprendizagens para os integrantes do grupo de expedicionários, além de momentos de estudo em grupo para dar relevo aos pressupostos teóricos que embasam essa proposta. Vamos ter estudo e prática inter-relacionados no cotidiano da expedição!
  • Faremos vídeos, textos e fotografias que irão eternizar essa experiência e sistematizar os conhecimentos adquiridos para ser compartilhados posteriormente. Essa expedição vai produzir conhecimento que iremos publicar! Vamos disseminar nossas aprendizagens para o mundo!
Por las calles de La Paz!

O que se pode aprender nesta “sala de aula”?

Para apoiar acesse: https://benfeitoria.com/acordandopalavras

Facilitadores (Idealizadores e Voluntários):

Carol FerigolliCarol Ferigolli – Professora, Psicopedagoga e Mestra em Educação pela Faculdade de Educação da USP. Morou 1 ano e meio no Peru onde realizou um projeto de desenvolvimento comunitário chamado Acordando Palavras. Dedica sua vida em intervir na aprendizagem dos que apresentam dificuldade em aprender.  Trabalhou com crianças, adolescentes e adultos. Fez a rota proposta da expedição algumas vezes e já viajou por 12 países, sempre de mochilão e com pouco dinheiro.

Clesio SabinoClesio Sabino – Historiador formado pela USP e especialista em Formação de Professores pelo Instituto Federal de São Paulo. Educador da área social há 20 anos. Especialista no trabalho com jovens de periferia, tendo em vista a educação vivencial e as expedições de aprendizagem como metodologia. É diretor da Associação Bem Comum. Morou na África do Sul e estudou em três outros países, Alemanha, Canadá e Estados Unidos.

Segundo Encontro – Informe 2

Nosso segundo encontro ocorreu dia 1 de outubro e contou com a presença de grande parte dos participantes do nosso primeiro momento juntos, o que já sugere quem serão, provavelmente, os expedicionários desta 1º edição. Nesta fase de formação de grupo, apostamos em atividades que pudessem favorecer a interação entre os presentes. Realizamos diversas dinâmicas, em que as pessoas compartilharam um pouco sobre suas histórias de vida e sobre acontecimentos marcantes de sua trajetória, o que propiciou uma proximidade gostosa entre todos e um clima de acolhimento bastante intenso.
Nessas dinâmicas incluímos o discurso bilíngue (português /espanhol) com o objetivo de preparar os ouvidos da equipe para o idioma que utilizaremos durante a expedição e com essa pequena ação disparamos um processo de aprendizagem da língua espanhola que se intensificará ao longo dos encontros.
Já o segundo momento da nossa reunião foi marcado por uma conversa bastante necessária sobre os recursos que cada um continha para participar desta iniciativa. Cinco dos participantes bancariam os gastos de sua expedição, com dificuldades, mas assim o fariam; dois outros teriam metade do valor e os outros não contavam com nenhum recurso para participar embora o desejo fosse grande. Embora o recurso parecesse um grande desafio a ser vencido começamos uma conversa na direção de verificar ações que pudessem nos ajudar a conseguir o recurso necessário. O grupo se mostrou bastante ativo e engajado e acabamos saindo deste encontro com três encaminhamentos importante para captação de recursos: produzir uma campanha de financiamento coletivo no Benfeitoria; realizar bazar de roupas, calçados, acessórios e livros; e produzir um espetáculo de arte de rua para apresentar em diversos lugares públicos da cidade.

E a expedição já começou! Iniciamos a travessia! Informe 1

No último sábado dia 17 de setembro, às 10hs da manhã, tivemos o nosso café de lançamento da EXPEDIÇÃO ACORDANDO PALAVRAS, que ocorrerá de 27/12 a 8/1/2017. Foi um momento muito produtivo que contou com a participação de várias pessoas bastante ansiosas por conhecer mais da proposta.
Expectativas!Tivemos um café da manhã bem gostoso, no qual uma equipe, que entendendo a relevância dessa expedição, se voluntariou e doou sua tarde de sexta para produzir pães e bolos. Assim, comemos delícias caseiras e bebemos um maravilhoso mate de coca, para já ir nos acostumando com a bebida que nos será preciosa na terra dos Incas.
Pudemos definir aqui o perfil dos interessados na expedição, assim definidos como: (1) jovens estudantes residentes de regiões periféricas de São Paulo e (2) profissionais de organizações sociais especializadas em projetos sociais de desenvolvimento humano. Essas instituições atendem populações vulneráveis em áreas tais como educação, cultura e assistência social.
Iniciamos nossa roda de conversa com uma apresentação e compartilhar de nossas expectativas para o dia.

Apresentamos a Bem Comum e o Acordando Palavras destacando especialmente os seguintes aspectos:
1. Bem Comum – A Associação Bem Comum trabalha para construir programas e métodos, que oportunize e ofereça às pessoas condições educativas para seu desenvolvimento integral, tendo em vista suas habilidades cognitivas, motoras, artísticas e relacionadas aos valores e à socialização, visando à ampliação de repertório sociocultural no intuito de transformar pessoas na direção de adquirirem ferramentas e conteúdos, capazes de impactar suas próprias vidas e consequentemente a sociedade e o mundo.
O método que conduz todas as nossas ações pedagógicas é o experiencial; e ocorre por meio de vivencias de processos em que os participantes ocupam o papel de sujeitos protagonistas de alguma ação, e depois, são convidados a refletir e trocar impressões sobre o processo, assim facilitamos os processos de aprendizagem transformadores. Sempre partindo do que chamamos de desafio pela escolha (chalenge by choice).
Uma maneira poderosa de aplicar o método experiencial é o imersivo, no qual os participantes podem ficar alguns dias junto, participando de uma série de ações, sendo que o melhor tipo de imersão é a expedição de aprendizagem, na qual o grupo de participantes, com uma mochila nas costas, saí para desbravar algum lugar e viver uma experiência de autotransformação. BEMCOMUM
2. Acordando Palavras é uma iniciativa que propõe intervenções psicopedagógicas, com o objetivo de proporcionar espaços de aprendizagem significativos nos mais diversos âmbitos, tendo em vista os mais distintos contextos culturais e realidades sociais, visando ao desenvolvimento pessoal dos sujeitos envolvidos nos aspectos cognitivo, afetivo e psicomotor.
Desde 2009, quando surgiu a proposta intitulada Acordando Palavras, trabalhamos em diferentes ações significativas de intervenções psicopedagógicas em diversos contextos. Trabalhamos com crianças, adolescentes, jovens e adultos educadores. Atuamos na esfera pública e privada. Intervimos em escolas, organizações sociais, como abrigos e ONGs; em lugares geográficos variados como o Pantanal, o Sertão Paraibano e a periferia de São Paulo. Realizamos ações também para além das fronteiras do Brasil em comunidades tradicionais da Cordilheira dos Andes nas cidades de Huánuco e Puno. Todas essas ações foram bastante exitosas no âmbito do desenvolvimento integral dos protagonistas dessas histórias o que nos motiva a seguir atuando para a consolidação desta proposta de trabalho.
Dito isto, apresentamos a proposta de rota da expedição que irá transitar entre La Paz e Puno. Durante a expedição, a proposta é explorar a cidade de La Paz durante o dia de aclimatação, visitar a montanha chamada Chacaltaya, viajar a Puno e conhecer três das várias ilhas do Titicaca denominadas Amantani, Uros e Taquile; será, também, realizado três dias de atividades comunitárias em Puno, além das atividades de desenvolvimento que serão vivenciadas ao longo de cada trecho da rota.

Tratamos também do custo da viagem em que apresentamos a tabela de prospecção dos gastos de viagem e discutimos o que cada um dos itens significa. Finalizamos o encontro agendando o próximo que será dia 1/10 na Bem Comum às 14hs. Neste encontro, pretendemos organizar os grupos de trabalho para a captação de recursos, para tentar viabilizar a ida de alguns dos participantes que não tem o recurso necessário, sabendo que esta estratégia pode não alcançar o valor para todos os desprovidos financeiramente. Também, tiraremos dúvidas sobre a proposta para os que não puderam estar no primeiro encontro. É importante ressaltar aqui que a participação nos encontros é pré-requisito para participar da expedição.

Expedição Acordando Palavras – Proposta

Expedição

Uma Imersão Transcultural

Uma expedição de aprendizagem, em grupo, tendo em vista a imersão na cultura andina, entendendo que processos pessoais de desenvolvimento se dão nessa relação. A expedição envolve atividades urbanas de experimentação cultural e de turismo solidário em comunidades tradicionais tendo como objetivo, proporcionar vivências transculturais, capazes de desenvolver aprendizagens significativas relacionadas ao autoconhecimento, à sociabilidade, à autonomia, à criatividade, ao improviso diante do desconhecido, ao trabalho em grupo, à gestão de conflitos e de dificuldades em contextos sociais adversos. Proposta

Venha conhecer paisagens, lugares e culturas impactantes sob a ótica dos pobladores, contribuir com a economia local por meio de “pagamentos justos” diretamente aos moradores sem agenciadores que visam apenas o lucro, vivenciar intensamente a sociabilidade intragrupo, e do grupo com outras culturas de modo auto-gestionário, ampliar seu repertório cultural e Interagir com uma comunidade andina mediada por uma ação comunitária, além de praticar o espanhol e ter contato com outros viajeros de diversas nacionalidades.

Inscreva-se! Vagas Limitadas!

Acordando Palavras